2.09.2013

Diferenças entre Portugal e o Canadá: a sociedade revisitada


O meu texto anterior suscitou algumas reações interessantes. Como os leitores não participaram no meu processo de escrita, pelo menos materialmente*, tenho que confessar que talvez tenha sido pouco claro.

Conhecidos vários indicadores internacionais em que o Canadá apresenta um nível de desenvolvimento humano superior ao de Portugal, incluindo a literacia e a educação como factores analisados, julguei interessante questionar uma pergunta feita num espaço de debate na CBC News. Neste canal, a questão que se colocava era se os professores de Ontário tinham direito à greve.

Bem, fiquei estupefacto por constatar que o principal canal de notícias no Canadá estava a colocar uma pergunta tão...estranha. Acho que não há dúvidas em afirmar que se trata de uma questão sem sentido.
Claro que as pessoas têm direito à greve, claro que as pessoas têm direitos e responsabilidades, assim como deveres. Portanto, que raio de pergunta era aquela? Afinal, não seria uma pergunta que faria mais sentido num suposto país menos desenvolvido como Portugal? Por que motivo fez sentido colocar esta questão?

Fui pesquisar. O problema é antigo. Decorre uma discussão há cerca de 1 ano, que versa uma série de conflitos entre o governo da província e os sindicatos dos professores. Curiosamente, muitos alunos e encarregados de educação juntaram-se aos professores, assumindo uma única voz na oposição às medidas do governo.

Por último, a discussão durou 1 ano e não houve acordo. As pessoas concordaram em discordar, revoltaram-se contra o governo liberal (não se pode dizer que um governo é Socialista nestas terras, assim como no USA), os sindicatos estão a preparar novas greves e o governo vai autorizá-las.
Resumindo: não seria de esperar que este tipo de perguntas surgisse num país supostamente menos desenvolvido e não no Canadá?

Por outro lado, note-se como este problema não afeta o país ou a província como um todo, circunscrevendo-se apenas ao conflito em questão. Não há expedientes laterais, análises rocambolescas, previsões cataclísmicas. Há um problema que não tem sido possível resolver.

Nota lateral, os sindicatos dos portos e o governo Português discutem há vários meses questões semelhantes. Os resultados parecem ser francamente mais positivos.

Ou seja, afinal será que este caso permite inferir algo sobre as diferenças entre as sociedades Portuguesa e Canadiana? Provavelmente não, provavelmente não será totalmente claro que as diferenças estejam aí.
Mais, apostaria sem dúvida na capacidade dos canadianos gerirem melhor o problema. Mas, será a minha premissa questionada se pensarmos na estupidez daquela pergunta? Ou será ainda mais interessante que aquela pergunta tenha sido contextualizada numa sequência de conflitos que duram há 1 ano? Fará sentido? O que diz sobre as diferenças ou semelhanças neste caso?

* numa perspetiva construcionista social não seria bem assim ou, se quisermos, numa perspetiva dialógica de construção da realidade.
Post a Comment