2.12.2013

A mola de Deus

As superstições advêm de vários factores, nomeadamente, sugestionabilidade, coincidências e um património de narrativas que lhes poderão dar contexto. 


Segundo o jornal Público, esta fotografia foi obtida pelo repórter fotográfico Alessandro Di Meo, da agência noticiosa italiana Ansa, depois do cardeal Angelo Sodano ter classificou a renúncia de Bento XVI como um "trovão em céu sereno".

Esta situação  por mais explicações que tenha, e elas são simples, estará sempre envolvida como marcador de livro nas narrativas Católica e Cristã. Deus comunicou a sua mensagem. A segunda parte agora será tentar descodificar a mensagem, o que certamente estará no âmago dos argumentos que a criaram. 

Por mais inaudito que possa parecer, este tipo de ratoeiras esta por todo o lado. A questão  Ninguém percebe muito bem o que se passa, de tão embrenhados que estão numa narrativa que é completamente dominadora. 

Por outro lado, não é mais do que uma versão da realidade, que se assume totalitária pelo poder que apresenta. O Papa Bento XVI tem um poderoso argumento contra este argumento que faço, o que ele designa como "relativismo moral". Não rejeitando o argumento, eu prefiro ver esta e outras realidades semelhantes com outros olhos. Não porque ele ou os cristãos estejam errados; não, apenas porque tenho outra perspetiva. 

As semelhanças com a discussão da austeridade vs crescimento em Portugal é uma ratoeira semelhante. Embora algumas pessoas já tenham referido, a questão não é essa. Ao focarem-se apenas no meio e forma, na bicicleta, para o efeito do exemplo, esquecem-se para onde querem ir, o objetivo, a visão. O risco? Andar sempre às voltas, completamente perdidos, a gastar os pneus. 

A mola da mente mostra o seu poder. 

Post a Comment