10.27.2009

2x

Elas perduram. Gigantescas histórias que se encontram afastadas por vários anos. Óbvias diferenças, óbvias semelhanças.
O que vos juntou? O que significam? O que significo?
A assinatura no cabelo, o olhar florido, a pele macia do futuro, com que embrulho um olhar atónito e seduzido e perplexo...A voz de veludo, que não seca a língua mas expande o coração. Os passos de pés pequenos, macios e marcantes. A vossa respiração é leve, o vosso olhar invasivo, a vossa presença é poesia. Quem sois vós?
Os olhares escondidos, os silêncios que se animam, a ternura branca do recém nascido.
O odor marcante, a roupa estendida e zangada com o vento de Norte.
O que vos une? Como vos uno na imensa diferença? O que significo?
Pelos dedos, como a água cristalina que, com pressa, se dilui pela rochas...Sem represas; sem escuridão.
Sem medo. Com medo. A repetição urge reanimação.
As letras querem fugir e deixar os sentimentos fluir.
Castelos de água, de terra, de cimento, de ar, de papel, de barro.
Destruo-os. Construo jardins. Construo-os. Destruo-os. Construo-os. As pedras.
A eternidade valerá pela sedução da memória, a vida sentir-se-à pela sua inefabilidade.
Post a Comment