2.17.2013

Educação em Portugal vs Educação em Ontário, Canadá


A Educação, a seguir à Saúde, é o principal ministério de um país. A missão da Educação é fulcral e muitas vezes condicionada pela escassez dos recursos financeiros que existem.

Estando agora no Canadá e tendo uma ideia da Educação em Portugal, resolvi confrontar os dados financeiros dedicados à Educação na província de Ontário e em Portugal. O número de habitantes é ligeiramente superior em Ontário (mais 2.8 milhões) e o nível de desenvolvimento económico é muito diferente. Só para ter uma ideia, de acordo com os valores do FMI, em dólares, o PIB de Portugal era, em 2011, cerca de 210,620 biliões de dólares americanos e o PIB de Ontário é 654,561 biliões (2011). Isto significa que o PIB da província de Ontário é mais de 3x superior. 

Eis os dados para Portugal.

Os dados para Ontário (The Education of Ontario - televisão TVO*) 





  • População: 13.366 milhões (2011) 
  • PIB 654.561 bilioes de dolares 
  • Despesa em educação: 3.1% do PIB em 2011, 20.3 bilioes (2011), excluindo ensino superior. +7.5 biliões para o ensino pós secundário, i.e., cerca de 28 biliões total. Ou seja, cerca de 4.3% do PIB
  • Alunos matriculados: 2.061.390 (sem contar com os alunos do ensino pós secundário) 
  • Número de professores excepto ensino universitário: 114.387 

Se as contas estiverem certas e tentei verificar os dados nesse sentido, então temos os seguintes factos:
  • O valor da despesa ou investimento em Educação, como preferirem, é muito similar. 
  • Com o número de estudantes do ensino pós-secundário, Ontário tem e como seria expectável, mais alunos inscritos do que Portugal. 
  • Os resultados obtidos pelos estudantes de Portugal e Canadá nos testes PISA em 2009 revelam uma diferença estatisticamente significativa (489 vs 524, respetivamente, valores médios).
  • As escolas da província de Ontário estão todas equipadas com os recursos necessários, incluindo aquecimento no Inverno e ar condicionado no Verão, o que significa que a despesa em termos de consumo energético será mais relevante do que em Portugal. 
  • Os professores na província de Ontário ganham bem. Ganham mesmo bem. O professor no início de carreira ganha cerca de 45 mil dólares. Há quem argumente que fazendo uma análise de custo por hora, incluindo benefícios, então ainda ganham mais do que...bem, ganham mesmo muito. 
  • As turmas têm todas 23 ou menos estudantes
  • O ensino obrigatório é até aos 18 anos.
  • Os currículos são muito diversos e incluem opções muito peculiares (woodshop é uma das disciplinas, mesmo para quem está na área académica; managing personal resources, que ensina os alunos a viverem sozinhos, é outra das disciplinas disponíveis). Mais oferta, mais complexidade, teoricamente mais professores. 
  • A diversidade de populações implica um grande esforço da integração de alunos que não são fluentes em Inglês.
Estes são alguns dos pontos mais óbvios nesta análise. Daqui decorre o tópico de discussão que considero ser mais relevante:

  • Por que motivo é que com praticamente o mesmo dinheiro, existem mais opções e melhores resultados em Ontário?
Várias questões decorrem desta pergunta e a discussão terá certamente que incluir vários sub-tópicos, tais como:
  • Organização do sistema educativo e prestação dos serviços de Educação.
  • Currículos escolares e a diferença entre ensino aplicado (applied) e académico (academic);
  • Carreira dos professores;
  • Papel da comunidade na Educação;
  • Importância das escolas privadas na Educação.
Muitos mais tópicos serão importantes, mas estes seriam relevantes na compreensão das causas que determinam que a situação entre Portugal e Ontário seja tão diferente. 

Para o caso de alguém ter interesse em perceber mais o tom do debate e o que se debate, eis um debate na TVO sobre a Educação em Ontário.



* canal de televisão de índole educacional.

Post a Comment