5.10.2009

Eu sou

…o teu olhar misterioso; o carpinteiro que cria arte apartir de fumo;

…pensamentos que nunca são meus mas que nunca deixaram de ser meus;

…nada comparado com todos vós e especial comparado contigo; talvez tão especial como todos nós;

…múltiplo de várias combinações literais e metafóricas;

…tu, quando nos entrelaçamos, mesmo em milhares de tons, sons e imagens;

…imortal quando deixo a minha pegada na terra; nada me esquece quando quero perpetuar relações;

…transparente, como notas nestas letras trémulas, em que tinta escorre e dos dedos doem, esfomeados por me escrever, como se eu fosse passageiro;

…passageiro; passageiro;

…contradições bamboleantes, que jorram linearidade…

…algo que eu nunca saberei decifrar, uma enormidade complexa que me desafia a ver de noite;

…neste momento, neste segundo que virá a seguir a esta letra A, um passado que ainda agora foi futuro, alguém que já não existe;

..não existo para mim no passado e a minha memória são tempos futuros.

Post a Comment