4.19.2009

Dicas para uma condução económica

Retirado da Revista Turbo:

DICAS para uma condução económica

Evite acelerações bruscas.
Pise o acelerador com suavidade. Pode poupar 2 litros aos 100 quilómetros.

Se parar o carro por mais de 30 segundos, desligue o motor. Alguns construtores oferecem sistemas que fazem isto automaticamente. Consegue-se poupar uma média de 1 litro e reduzir com algum significado as emissões de CO2.

Conduzir com os pneus abaixo da pressão normal exige mais esforço e consumos mais altos. Para ter uma ideia, 0,3 bar a menos significam mais 3% em consumo. Para além das questões de segurança e de um desgaste prematuro dos pneus, é aconselhável que verificar regularmente a pressão dos pneus (Com o carro carregado, aumente a pressão).

As dimensões dos pneus influenciam muito os consumos. Pneus desnecessariamente largos podem aumentar o consumo em quase 1 litro

Utilize o computador de bordo. Controlará não só o consumo médio, mas também o instantâneo e a autonomia, ajudando-o a ter uma condução bastante mais económica.
A poupança pode ir até aos 2 litros aos 100 quilómetros, conforme as circunstâncias.

Utilize o programador de velocidade, ou cruise control. Ajuda a gerir melhor o rendimento do motor e da caixa de velocidades.
Acredite que a electrónica cumpre neste caso muito melhor essa tarefa do que o pé direito mais treinado.


Use um GPS. Permite-lhe escolher o caminho mais curto, além de ter implicações positivas para a segurança. Os portáteis são os mais versáteis.

Atenção ao peso. Tire da bagageira aqueles objectos que andam sempre lá, mas que não servem para nada. O aumento da relação peso/potência faz crescer o consumo, além de alterar o comportamento do carro.
Por cada 100 quilos a mais pode gastar mais 1 litro de combustível aos 100 quilómetros. Ao fim de 15 mil quilómetros ou um ano, isso representa 150 litros de combustível e 24 kg de CO2 gastos desnecessariamente.

Evite a carga exterior.
Bicicletas e outros objectos no tejadilho aumentam facilmente o consumo em 1 litro ou mais. Quando não levar as bicicletas, retire também as barras.

Evite trajectos curtos, 25% dos trajectos urbanos não chegam aos 3 quilómetros. Evite o carro nessas circunstâncias, indo a pé ou de bicicleta. Poupará combustível e cuidará da sua saúde.

Controle a velocidade.
Quanto mais depressa andar mais gasta. Acima dos 120 km/h uma pequena variação da velocidade corresponde a um aumento exponencial do consumo. A poupança pode ultrapassar facilmente 1 litro aos 100 quilómetros.

Escolha o carro certo e não se deixe encantar com “modas”.
A decisão deve obedecer a vários factores, desde a lotação até ao percurso habitual.
Não compre mais carro que aquilo de que necessita.


Existirão muitas mais e estas porventura não serão novas, mas é sempre bom relembrar. ;)
Post a Comment